Friday, 29 October 2010

the heron


















"Mr. Blawke always reminded me of a heron;
I'm not sure why.
Something to do with a sense of rapacious stillness,
perhaps,
and also the aura of one who knows time is on his side."

Banks, Iain Menzies
Of the family lawyer. The Crow Road, ch. 1

4 comments:

  1. Tenho por companheiras,nos meus passeios ao longo das margens de uma ribeira,um casal de garças.
    Regressam todos os anos,pelo Outono.
    Quietude,beleza,paz,a sua aura.

    ReplyDelete
  2. São sempre uma companhia muito simpática, na minha opinião! A primeira vez que vi uma garça pensei que se tratava de uma estátua...é fascinante a sua capacidade de permanecer absolutamente imóvel durante longos periodos de tempo (táctica com que surpreende as suas presas), o que aliado á sua beleza e elegância, fazem dela uma presença indiscutivelmente atraente nos parques e bosques...e um encanto de fotografar, como se deduz...

    Muito grata pela atenção! cx

    ReplyDelete
  3. Coincidência inacreditável!!!!
    Há uns anos,poucos-a idade,felizmente,aperfeiçoa-nos os sentidos-tive a sensação de estar perante uma escultura de vidro,em pleno leito da ribeira.
    Logo achei uma originalíssima ideia(sem saber de quem,nem me interessava saber,tal a plenitude...)e de um bom gosto inaudito.Quedei-me a olhar,melhor,a contemplar...quando,de repente,a "escultura" levanta voo,rasante...Os meus olhos ficaram rasos de lágrimas!

    ReplyDelete
  4. Consigo avaliar esse momento...que descreve com tanta beleza e vivacidade! Inacreditável coincidência certamente...visto que me lembro de também ter pensado, que era uma ideia muito original aquela "escultura" junto á água... felizmente "regressam todos os anos pelo Outono"!! Muito grata pelo valioso contributo!
    Bem haja, cx

    ReplyDelete